Eça de Queirós

Eça de Queirós: Cartas de Inglaterra – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

CRÓNICAS DE EÇA DE QUEIRÓS, QUE NO SÉCULO XIX ESCREVIA OBSERVAÇÕES TÃO ACERTADAS, QUE VALEM AINDA PARA OS DIAS DE HOJE. HUMOR FINO, CERTEIRO E OPORTUNO, PARA FAZER CÓCEGAS NO CÉREBRO.

Eça de Queirós: A Aia  – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

A Aia é um conto acerca de uma ama que dá leite a um príncipe. Este conto retrata valores como a lealdade e a fidelidade.

Eça de Queirós: A cidade e as Serras – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

Eça de Queirós: Adão e Eva no Paraiso – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

Os contos de Eça de Queirós foram reunidos e publicados em 1902. Paixão e realismo se misturam e enriquecem os textos do autor. Esta aparente contradição se explica se pensarmos que Eça era um admirador da poesia romântica de Victor Hugo e que, ao mesmo tempo, tinha como seus escritores favoritos Edgar Allan Poe, Baudelaire e Flaubert.

Eça de Queirós:A Relíquia – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

Romance de segunda fase, A Relíquia, de Eça de Queirós, publicado em 1887, nos dá uma visão pessimista do autor, de um Portugal demasiadamente conservador de que Titi é a principal representante; há também uma crítica ferina, contundente e cruel desta mesma sociedade portuguesa, ressaltando-se aí os defeitos do clero, o que já fora anteriormente feito em O Crime do padre Amaro (que faz também parte da segunda fase do autor). Desta vez, no entanto, a crítica é muito mais aguda e mostra as criaturas que fariam qualquer coisa por um pouco de dinheiro.

Eça de Queirós: Memorias de Uma Força – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

Eça de Queirós: O crime do Padre Amaro – Click aqui para Baixar o Livro grátis

Eça de Queirós

O Crime do Padre Amaro é uma das obras do escritor português Eça de Queirósmais difundidas por todo o mundo. Trata-se de uma obra polêmica, que causou protestos da Igreja Católica, ao ser publicada em 1875, em Portugal

Pagina 1  2  3  4